Os mistérios que rondam o sítio arqueológico e o lajeiro do Riacho da Luiza

Por Cláudio André, publicado em 5 de abril de 2021

Publicidade

Venturosa, geomorfologicamente está incluída na depressão sertaneja onde apresenta uma diversidade de paisagens geomorfológicas.
Segundo o professor de Geografia, Jeovanes, o lajeiro do riacho da Luiza nada mais é que um grande afloramento de rocha de origem granítica, com apresenta uma variedade de micro-formas do relevo, como as Marmitas de Dissolução, que são feições formada sob a atuação do intemperismo químico atuante ao longo do tempo, sob condições de clima seco (semiárido).
A composição das feições geomorfológicas apresenta-se das mais diversas formas no modelado superficial terrestre, que é essencialmente dinâmico, haja vista que se encontra sempre em transformação. Essa manifestação da natureza é visível no lajeiro do riacho da Luiza.
Processos de erosão ou acumulação acontecem de diferentes maneiras e com distintas intensidades, o que permite que as paisagens se apresentem com uma ampla diversidade natural.
Um dos exemplos da dinâmica que predomina sobre o relevo terrestre são os afloramentos rochosos. Eles são bastante úteis para os pesquisadores em Ciências da Terra, que podem investigar, sem grandes esforços, as composições internas do planeta.
Percebi que o lajeiro do riacho da Luiza ainda está em transformação, pois os afloramentos rochosos são, por definição, a exposição de uma rocha na superfície da Terra, ou seja, quando parte de uma composição naturalmente interna se posiciona acima da camada dos solos, o que permite ou facilita o seu estudo.
Os afloramentos são especialmente importantes quando ocorrem com as rochas intrusivas, pois o processo de formação dessas rochas ocorre sempre no interior da Terra, sendo raro o seu aparecimento na superfície por meios naturais.
Vejam que esses matacões soltos de vários tamanhos e formatos percebe-se que somente uma atividade geológica há milhões de anos deixou esse belo cenário natural. O município de Venturosa é muito rico nesse tipo de manifestação da natureza.
Quanto pesa cada rocha dessa? Como foram parar nesse lugar? Por que a rocha menor, mesmo numa inclinação segura a maior? São perguntas que se afugentam de nosso inconsciente. Mas tudo tem uma explicação.
As causas para o surgimento dos afloramentos rochosos podem estar relacionadas com diversos fatores. O mais comum é o desgaste e a erosão dos solos e das estratificações ao longo do tempo.
Essa depressão sertaneja vista de cima do lajeiro da Luiza nos proporciona um visual sensacional. Uma verdadeira planície coberta por pura vegetação de caatinga. Nessa região tem uma gruta com pinturas rupestres.
Como podemos notar as alterações no relevo, quando associado ao processo de erosão, intensificar a formação de afloramentos rochosos. No riacho da Luiza, além de ser um lugar misterioso, o cenário rochoso chama a atenção de qualquer estudioso da área.
Outro fator que pode estar associado ao processo de formação de afloramentos rochosos é o tectonismo. Esse fenômeno provoca alterações no relevo que podem ser consideradas “rápidas” ou “abruptas” sob o ponto de vista do tempo geológico, ou seja, em uma escala de poucos milhares de anos.
Por fim, o lajeiro do riacho da Luiza merece muitas outras reportagens. A cada visitação, novas descobertas. Para se chegar a esse cenário é preciso chegar ao município de Venturosa no agreste meridional de Pernambuco e a seguir sentido a vila do Tará pela BR-424. A casa de referência é a do casal Zé Bento e dona Luizinha.

Essa reportagem teve o patrocínio

Até a próxima aventura.

O Poeta tem muito mais conteúdo em nosso canal no YouTube!

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas, formado em radiojornalismo, poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE), escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM e Rádio Web News Olho d'Água, criador do Projeto Música na Escola, ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura. Membro efetivo da FACUPIRA (Fundação Cultural de Palmeira dos Índios/AL), Ex-membro do Conselho Municipal de Saúde de Bom Conselho/PE. Colunista dos sites Tribuna do Sertão (P.dos Índios) e Tribuna do Agreste (Arapiraca) e 7 Segundos (Maceió). Ex-assessor de comunicação da Câmara de Vereadores de Bom Conselho/PE.

CONHEÇA AS SERRAS DE BOM CONSELHO

REDE BRASILEIRA DE BLOGUEIROS DE VIAGEM

ANUNCIE AGORA MESMO

VEM AÍ RÁDIO ATITUDE FM

PUBLICIDADE