AS DUNAS DA ILHA RARRÁ, SEUS ANIMAIS SILVESTRES E A FORÇA DA NATUREZA NO VELHO CHICO

Por Cláudio André, publicado em 1 de março de 2020

Publicidade

Na ilha de Rarrá o visitante tem a impressão que não está no sertão, mas está. Com dunas de areias branquinhas e praias de águas cristalinas, é diversão garantida para toda a família e também para os casais românticos que apreciam as belezas e mistérios da ilha. O velho Chico é um mundo d’água!

É comum encontrar nos sertões nordestinos símbolos religiosos que transmite a fé do sertanejo. Na ilha de Rarrá um cruzeiro construído há anos como ponto de pagar promessas por moradores da região. Alguns desses pagadores de promessas deixaram de madeira partes do corpo, retrato da crença e da fé no nordestino.

Na parte mais alta da ilha de Rarrá, onde ficam as dunas, você encontra pura vegetação arbustiva de caatinga e pela manhã, é fácil localizar rastros de vários tipos de animais silvestres que perambulam pelo período noturno.

Toda á água que fica no entorno da ilha de Rarrá faz parte do represamento da usina hidrelétrica Luiz Gonzaga ou de Itaparica. Toda a área é preservada. É proibida a caça e a pesca. A ilha fica no meio rio onde um lado pertence ao município de Nova Glória/BA e outra parte a nova Petrolândia/PE.

O que dizer de um lugar assim? Acordar e ter esse cenário no alcance dos teus olhos uma beleza inigualável é uma experiência sensacional… Não tem como inspirar-se, não tem como fica extasiado com tanta beleza natural.

O senhor Israel Gomes de Souza, mais conhecido por Rarrá (in memorian), além de ser vaqueiro famoso e muito conhecido tinha o dom da poesia. Num vídeo que assisti, ele deixou claro seu dom poético. Não temo como não se inspirar num lugar assim..

Andar pelas duas ao meio da vegetação de pura caatinga, bioma, que só existe no Brasil. No que se refere à fauna em ambiente de dunas, ainda existem poucos trabalhos a respeito. Mas, em geral, mostra-se escassa comparada a outros ambientes, devido a alguns fatores como: altas taxas de salinidade, instabilidade térmica, radiação solar intensa e baixas taxas de umidade que tornam o ambiente “hostil”.

Nas dunas há uma vegetação nativa, composta principalmente por gramíneas e plantas rasteiras que desempenham importante papel na formação e fixação das dunas. São plantas adaptadas às condições ambientais, com extremas quantidades de salinidade, e ao atrito dos grãos e movimentos de areia.

As dunas são morros formados por grãos de areia mantidos agrupados através da ação do vento ou da água. Elas possuem um lado maior que sofre erosão (barlavento) e um lado menor e mais íngreme (sotavento) onde ocorre a deposição do material erodido. Através deste mecanismo de erosão e deposição as dunas são consideradas altamente dinâmicas, se “movendo” com o passar do tempo.

O lugar que você quer fica é você quem diz, quando se chega na ilha de Rarrá. Há espaço para toda família. Há espaço para todos os gostos… As cabanas são todas de madeira, bambus e palha de coqueiros. É um verdadeiro habitat natural.

O senhor Rarrá é um dos seus aboios cantava assim: “A alegria de um vaqueiro, é quando o sol está nascendo, que ele arreia um bezerro e ver uma vaca gemendo, uma mulher de lado, pegando o leite e bebendo. Gosto da vida de gado, por que o gado me convém, quando tanjo o gado vai, quando chamo, o gado vem, o amor que tenho a gado não troco por ninguém“.

E esses rastros são de raposas que perambulavam noturnamente pelas dunas da ilha de Rarrá. É bom lembrar que muitas espécies de insetos, aves, e alguns vertebrados terrestres, abrangendo roedores e répteis, desenvolveram características adaptativas que lhes proporcionaram as dunas como seu habitat natural. Esses animais se adaptaram para economizar água e viver em galerias no subsolo durante as horas mais quente do dia.

Pegadas de um lobo-guará ficou marcado nitidamente nas dunas. Conforme as informações que me chegaram, no período noturno, é fácil encontrar raposas, camaleões, cobras que rastejam pelas dunas até os lagos independentes que existem na ilha…

Essa geometria na areia é feita pelo vento. Inclusive, pude observar em meus estudos que está havendo um deslocamento das dunas na ilha de Rarrá e aos poucos (é um processo lento), a areia está tomando espaço das partes rasas para banho. Se não fizerem uma barreira de deslocamento do vento, em breve será muitos espaços rasos para banho dos estudos irão desaparecer…

Estas formações podem ser encontradas em desertos ou ao longo da costa, nas praias. Elas podem ocupar apenas alguns metros ou se estender por muitos quilômetros formando verdadeiros mares de dunas. Nas regiões costeiras elas são importantes componentes espaciais, servindo como mecanismo de redução de impacto das ondas, também criando um habitat único ocupado por populações de animais e plantas altamente especializados.

Caminhar, correr, respirar o ar puro vindo de todas as direções é uma terapia simplesmente inesquecível, inimaginável… 

Por fim, finalizando esse documentário sobre a ilha de Rarrá, descobri que AS DUNAS, de acordo com sua mobilidade, podem ser classificadas em dois tipos: dunas móveis ou migratórias e dunas estáveis ou estacionárias ou fixas. As primeiras acontecem quando a ausência de uma barreira faz com que o vento “carregue” as dunas e as estáveis, quando a vegetação, principalmente, ou outro fator, impede que o vento transfira as dunas de lugar.

AGUARDEM A PRÓXIMA REPORTAGEM!

AGRADECIMENTOS

Mais sobre:

O Poeta tem muito mais conteúdo em nosso canal no YouTube!

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas,formado em radiojornalismo, é poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE) e escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o Projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM, criador do Projeto Música na Escola e ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura.

REDE BRASILEIRA DE BLOGUEIROS DE VIAGEM

CONHEÇA AS SERRAS DE BOM CONSELHO

MOURA CONTABILIDADE

LISTA TELEFÔNICA DO POETA

ANUNCIE AGORA MESMO

VEM AÍ RÁDIO ATITUDE FM

PUBLICIDADE