O REDEMOINHO PROVOCADO PELA CONVECÇÃO DO AR NA PEDRA MONTADA/PE

Por Cláudio André, publicado em 21 de janeiro de 2020

Por esse ângulo podemos perceber o quanto o desmatamento tem deixado essa região do município da Pedra em situação de deserto. O solo 100% exposto ao sol provoca ainda mais calor. A ignorância do ser humano tem drasticamente provocado danos irreversíveis ao meio ambiente.

No ponto que eu fotografei marcou no GPS 645 metros de altitude. De cima podemos observar a inclinação de todas as bolas rochosas. Vejam também que a vegetação arbustiva de caatinga sofre com as altas temperaturas. O solo arenoso está exposto ao sol sem nenhuma proteção. As árvores verdes são pés de cajueiros.

Consegui fazer essa imagem e fiquei deveras encantado com o ângulo diferenciado, onde a vegetação verde em formato de coração se mistura com o cinza do mato seco.

Do alto da Pedra Montada, flagrei um redemoinho que saiu varrendo a estrada do sítio Lagoa do Meio. Os “redemoinhos, rodamoinhos, remoinhos, torvelinhos, redemoinhos-de-poeira, pés-de-vento ou diabos de poeira “são ventos em espiral formados pela convecção do ar, em dias quentes, sem ventos e de muito sol.

Não querendo a se igualar a um super-homem, de lateral da pedra Montada, nos fez enxergar um horizonte livre e inspirador.

Rochas são materiais que fazem parte essencial da crosta sólida da Terra – e são constituídas por agregados de um ou mais minerais. Nesse conceito de rocha incluímos areias, cascalhos, cinzas vulcânicas, granitos, arenitos, etc.

Utilizamos as rochas, juntamente com os fósseis, para decifrar os fenômenos geológicos atuais e do passado. As rochas que formam os continentes e o fundo dos oceanos registram os fenômenos de transformação da superfície e do interior da crosta terrestre.

Todas as rochas obedecem a um ciclo, um processo contínuo pelo qual as rochas antigas são transformadas em novas. Assim, o ciclo das rochas representa as diversas possibilidades de transformação de um tipo de rocha em outro.

O que segura essa rocha granítica? O que a faz ficar assim por milhares de anos sem correr o risco de desabar? São perguntas e mais perguntas que fazemos quando localizamos um atrativo turístico com esse aspecto?

Uma vez expostas à atmosfera e à biosfera, as rochas passam a sofrer a ação do intemperismo, o conjunto de processos mecânicos, químicos e biológicos que ocasionam a desintegração e a decomposição das rochas. Elas passam a sofrer reações de oxidação e hidratação, além de ataques por substâncias orgânicas e variações diárias ou sazonais de temperatura, etc.

O intemperismo faz com que as rochas percam sua coesão. Elas são erodidas, depois transportadas e, finalmente, depositadas em outros locais, onde passam a formar e constituir as rochas sedimentares. Tal processo de formação de rochas sedimentares pode atuar sobre qualquer tipo de rocha (ígnea, metamórfica ou sedimentar) exposta na superfície terrestre.

As rochas podem ser divididas em três grupos principais: ígneas (ou magmáticas), sedimentares e metamórficas. Essas rochas, que aparentemente não mostram relações entre si, apresentam-se, no entanto, intimamente relacionadas. Veja a beleza da Pedra Montada, que passa despercebida por quem transita pela rodovia BR-424 no município da Pedra.

Não tem coisa melhor que estudar. Buscar novos conhecimentos. Aula de campo. Foi no sítio Lagoa do Meio, na zona rural do município da Pedra/PE, que aprendemos ainda mais sobre as formações rochosas e a formação de uma cordilheira extensa formada há milhares de anos.

Compartilhar seus conhecimentos não algo mais prazeroso que isso. Assim estamos com essa saga, desvendando as belezas naturais dos sertões nordestinos.

O município situa-se nos domínios da Bacia Hidrográfica do Rio Ipanema. Seus principais tributários são os Rios Ipanema e Cordeiro, e os riachos Mororó, Lagoa, Periperi, do Mel, Salgado, Riachão, da Veneza, da Luísa, Seco, do Saco, da Volta Grande, Ipueiras, São José, do Angico, do Tamanduá e do Defunto.

Acompanhado do meu amigo GUI, morador do Riacho da Luiza, no município de Venturosa, distante 12 km da Pedra Montada, conhecemos uma região muito bonita no município da Pedra, que fica distante de Arcoverde (portal de entrada do sertão), cerca de 17 km. Quem estiver indo passar por essa região, não é trabalhoso conhecer esse atrativo turístico que está há 100 metros da rodovia federal BR-424.

AGUARDE A PRÓXIMA REPORTAGEM!

PATROCÍNIO

Mais sobre:

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas,formado em radiojornalismo, é poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE) e escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o Projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM, criador do Projeto Música na Escola e ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura.

REDE BRASILEIRA DE BLOGUEIROS DE VIAGEM

CONHEÇA AS SERRAS DE BOM CONSELHO

SEDUÇÃO CAMISARIA

MOURA CONTABILIDADE

LISTA TELEFÔNICA DO POETA

MALHARIA COLATINO

BIO FITNESS ACADEMIA

ANUNCIE AGORA MESMO

VEM AÍ RÁDIO ATITUDE FM

PUBLICIDADE