A PEDRA MONTADA E SEUS 800 METROS DE ALTITUDE EM FLORES/PE

Por Cláudio André, publicado em 2 de setembro de 2019

Acompanhado do senhor Pedrinho Saturnino fomos subindo os mais de 700 metros de altitude do sítio Boa Vista rumo a Pedra Montada.

Em compensação a partir que fomos subindo visualizávamos as cidades de Carnaíba e Afogados da Ingazeira. Vejam como está a vegetação de caatinga. Choveu nessa região no início do ano.

Flores, Pajeú, ou Pajeú de Flores como se dizia antigamente, fica na zona outrora denominada Sertão do Rodelas, capitania do rio S. Francisco, na compreensão da paróquia de Cabrobó, e as suas terras, como as de toda zona norte afora das margens daquele rio até as abas da serra do Araripe. Por toda essa região há formações rochosas.

A pedra Montada fica a uma altitude de 808 metros. Nesse ponto o vento bate forte na gente, se não tiver equilíbrio pode sofrer um acidente fatal devido a altura.

Essas terras pertenciam então, em grande parte, ao mestre-de-campo Francisco Dias  d’Ávila, da casa da Torre, da Bahia, originárias das grandes datas de sesmarias concedidas a seu pai pelos governadores de Pernambuco.

Como explicar que essas rochas se escorem numa bem pequena? Vejam que até cacto sobrevivem em cima da Pedra Montada. São pelo menos 03 rochas sedimentares, uma em cima da outra, resultado de uma erosão.

 

Entre rochas e vegetação de caatinga fomos conhecendo as histórias e a cultura do sítio Fazenda Boa Vista, na divisa de Flores/PE com o estado da Paraíba. Nessa localização há uma vista panorâmica dos municípios de Carnaíba e Afogados da Ingazeira.

Acompanhado do seu Pedrinho Saturnino, subimos os mais de 800 metros de altitude da serra onde localiza a Pedra Montada. Com esse agricultor podemos aprender muita lição de vida, pela sua simplicidade como pessoa.

E nesse lugar não chove? Somente no período das trovoadas, de ano em ano. Nesse local, não existe mais a cultura de criação de gado. Isso foi trocado pela criação de caprinos, animais resistentes as longas estiagens.

Veja aí como está o solo nessa região do município de Flores. Compreenda o quanto o desmatamento deixa sequelas. Somente as árvores nativas da caatinga ainda resistem a solos desse jeito. O nome técnico para o solo, em geologia, é manto de intemperismo, e ele se localiza logo acima da litosfera.

As árvores não serve apenas para da sombra, mas para cenários naturais e até porta retratos. Para isso, deve-se ter um olhar diferenciado.

Juntamente com o professor Luiz de Venerrê, aproveitamos o tronco de um umbuzeiro para fazermos esse registro. Próximo ao povoado de Matolotagem, após comer pastel preparado na gordura vegetal da palma, pudemos curtir um lindo pôr do sol.

Aproveitando o pôr do sol e o cenário natural, até meu possante saiu na imagem… Esse lajedo fica há mais ou menos 200 metros do povoado Matolotagem, zona rural do município de Flores, sertão do Pajeú.

O Xique-xique é mais uma planta alimentícia não convencional, típica da região nordeste. Pode ser encontrado em grande quantidade em áreas de caatinga e serve de alimento para os animais nas épocas de seca. Esta planta pode ser consumida refogada ou cozida, ou ainda na forma de doces.

O xique-xique tem uma formação arbustiva ou arbórea, chegando a atingir a altura de quatro metros, desenvolvendo-se em solos rasos e pedregosos e apresentando numerosos espinhos, fortes e pontiagudos em suas aréolas.  Suas flores são branca e seu fruto, com coloração avermelhada quando maduro, é comestível, saboroso e rico em minerais.

Pouco importa o lugar. O que vale mais é contar história, aprender com a sabedoria popular. Assim foi minha experiência no sertão do Pajeú.

A pedra Montada é o lugar onde você desafia a gravidade. O vento bate forte e faz uma curvatura em forma de L.

E assim fechamos nosso tour pela região sul do município de Flores. Um afloramento rochoso rodeado por vegetação de caatinga. O lugar é ideal para a prática de rapel e voo livre de parapente e asa delta.

PATROCÍNIO

Mais sobre:

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas,formado em radiojornalismo, é poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE) e escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o Projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM, criador do Projeto Música na Escola e ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura.

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

CONHEÇA AS SERRAS DE BOM CONSELHO

SEDUÇÃO CAMISARIA

MOURA CONTABILIDADE

LISTA TELEFÔNICA DO POETA

MALHARIA COLATINO

BIO FITNESS ACADEMIA

ANUNCIE AGORA MESMO

VEM AÍ RÁDIO ATITUDE FM

Últimas