VALE DO SALGADINHO, SUA GEOGRAFIA E SEU CÂNION DE MILHÕES DE ANOS

Por Cláudio André, publicado em 22 de julho de 2019

Vejam que o Vale do Salgadinho no seu entorno é formado por uma cordilheira.

 

Se fôssemos classificar esse fenômeno da natureza, deveríamos descrevê-las como um acidente de relevo, mas eles precisam apresentar dois picos bem elevados e também alguns vales profundos, independente de sua altitudes, que precisam apenas ser maiores do que as das regiões que estão em sua volta. Quando as montanhas ficam aliadas costumamos chamá-las de serra e se sua extensão for grande e seus picos muito altos, elas recebem o nome de cordilheira.

No Brasil, o geógrafo Jurandyr Ross propôs, no ano de 1985, que no país haviam apenas três tipos de relevo: as Planícies, os Planaltos e as Depressões. Desses grupos surgem novas formas de relevo, por exemplo, o planalto brasileiro dá origem às montanhas brasileiras.

Enquanto descia a serra de Maria Bié, fizemos vários vídeos que já foram colocados no meu canal no youtube. Vejam a geometria dos roçados. Por essa região se produz milho e feijão quando o inverno é bom para os produtores e moradores desse vale.

No entanto, alguns geógrafos defendem o fato de que o Brasil não possui montanhas, já que elas são, na verdade, dobramentos modernos, inexistentes no país. Em contrapartida o Conselho Nacional do Meio Ambiente admite, por meio de sua legislação, que existem montanhas localizadas dentro de território tupiniquim.

Como nessa cordilheira existem vários picos, onde os cumes das serras chegam a quase mil metros de altitude, pode se considerar que o município de Bom Conselho, que está na área do Planalto da Borborema, se deduz que há montanhas, sim, nessa região divisória dos estados de Pernambuco/Alagoas.

Fascinantes e muito apreciadas, as montanhas têm como principal característica suas altitudes elevadas, se comparadas com a região que as circundam. A altura é tanta que, em alguns lugares, a variação de temperatura é grande, sendo possível encontrar neve no cume da montanha, enquanto sua base é repleta de flores e um clima quente.

Montanhas de erosão: esse tipo de montanha pode surgir de duas formas diferentes, mas ambas acontecem por conta do desgaste de rochas que compõe seu relevo. No primeiro caso, a erosão do solo faz com que a área “afunde” (ou rebaixe), o que faz com que a parte que não foi desgastada se torne uma montanha, já que sua amplitude em relação as outras áreas é maior.

Cânions são vales profundos com encostas quase verticais, que podem se estender por centenas de quilômetros e atingir até 5 mil metros de profundidade. À primeira vista, quem observa esses gigantescos entalhes na superfície do planeta poderia imaginar que eles foram criados de uma hora para outra por algum fenômeno catastrófico, como um terremoto capaz de abrir a terra e gerar um precipício.

O gigantismo do serrote do Vento é visto por vários ângulos a distância. Esse afloramento rochoso está localizado na zona rural do município de Estrela de Alagoas.

A comunidade do Salgadinho fica bem na divisa dos municípios de Bom Conselho/PE com o município de Estrela de Alagoas. Nesse lugar tem mais de 100 famílias que vivem e sobrevivem da agricultura e agropecuária.

 Os cânions têm um aprofundamento lento, que pode durar milhões de anos. Os autores principais dessas obras de arte são os rios. “Dependendo da declividade do terreno, da quantidade de água e das fraturas do relevo, um curso d’água tem a capacidade de entalhar as rochas do leito por onde corre, dando origem aos paredões”.

 

A ação de milhões de anos de erosão fluvial expõe paredões rochosos com até 1 800 metros de profundidade. Por uma longa extensão, o cânion é predominantemente vermelho. Em outros trechos, cada estrato de rocha tem sua cor específica, compondo uma aquarela que inclui faixas amarelo-claras, cinza, verdes, rosas e violetas.

A grota da Jiboia localizada no Vale do Salgadinho fica dentro de uma vegetação de caatinga, que ainda está protegida conforme regulamentação das leis de meio ambiente. A nascente da Grota de Jiboia fica no cume da serra de Maria Bié, numa altitude de pouco mais de 700 metros.

AGUARDE A PRÓXIMA REPORTAGEM!

A Grota da Jiboia e sua rochas graníticas.

APOIO CULTURAL

 

O Poeta tem muito mais conteúdo em nosso canal no YouTube!

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas, formado em radiojornalismo, poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE), escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM e Rádio Web News Olho d'Água, criador do Projeto Música na Escola, ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura. Membro efetivo da FACUPIRA (Fundação Cultural de Palmeira dos Índios/AL), Ex-membro do Conselho Municipal de Saúde de Bom Conselho/PE. Colunista dos sites Tribuna do Sertão (P.dos Índios) e Tribuna do Agreste (Arapiraca) e 7 Segundos (Maceió). Ex-assessor de comunicação da Câmara de Vereadores de Bom Conselho/PE.