SERRA DA MATINHA, SUAS NASCENTES, SUA HISTÓRIA E LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Por Cláudio André, publicado em 27 de junho de 2019

Há uma variedade muito grande de plantas no entorno da serra da Matinha em Carnaíba, no sertão do Pajeú. Esse ano choveu muito pouco na região quando o normal para o inverno ser bom é chegar próximo dos mil milímetros.

As formações rochosas estão em boa parte da divisa com o estado da Paraíba. Interessante, que há várias nascentes no cume da serra da Matinha.

Você vai andando e ficando encantado com a beleza da região. As rochas graníticas ocupam espaços que deixa ainda mais bonito o meio ambiente.

Pesquisas históricas indicavam que na região do Sertão do Pajeú, em Pernambuco, uma grande quantidade de abrigos e possíveis cavernas formadas por blocos graníticos seriam antigos refúgios de bandoleiros famosos, que durante anos vagaram pelo sertão e hoje fazem parte do mais autêntico folclore nordestino.

 

Para os estudiosos e pesquisadores, os locais espeleológicos associados à vida dos homens da época do cangaço eram certamente sítios de grande importância histórica, os quais nunca foram documentados, quer dizer, de tempos para cá é mais fácil localizar relatos históricos.

O facheiro encravado nas rochas da sinais que no sertão esse tipo de cacto está interligado com a realidade do povo sertanejo. Dizem que se não há cactos, não é sertão.

Na zona rural do município de Carnaíba, a cerca de quatro quilômetros da fronteira com a Paraíba, tem um casarão que conta a história onde nasceu o famoso chefe cangaceiro Antônio Silvino. Por esse vale, no sítio Boqueirão, você tem acesso a serra da Matinha que do outro lado já fica o distrito de Silvestre, divisa com Tavares/PB.

Com o advento das nascentes, há muitas árvores frutíferas no entorno da serra da Matinha. Por mais de 12 km do centro da cidade de Carnaíba, fomos encontrando no caminho grandes blocos graníticos, rolados pelas intempéries, unidos ao longo de milênios para formar uma região muito rica para o estudo da geologia.

Árvores como cajueiros, mangueiras, bananeiras, laranjeiras, etc., são fáceis de encontrar. Os ipês são um espetáculo a parte, deixando a serra da Matinha ainda mais bela.

O cume da serra da Matinha chega a marcar 960 metros de altitude, mas somente em outra visita é que teremos a oportunidade de irmos até a pedra da Janela.

As rochas talhadas em cima da serra da Matinha é fruto da ação da água que escorre das chuvas. Junta a força do vento, altas e baixas temperaturas e a água escorrendo e com muito tempo se poder ver a olho nu o resultado.

Mas uma lasca, em sentido amplo, é qualquer produto do talhe intencional pelo ser humano de uma rocha, que se depreende da massa pétrea (em sentido geral chamado de núcleo, mas que pode ser um bloco de pedra, um seixo ou um utensílio em processo), e que adquire forma de esquírola cortante.

Ao volta da nascente do rio Pajeú, paramos nessa residência bonita, no pé da serra da Matinha que pertence ao prefeito da cidade de Carnaíba, Anchieta Patriota, que papeou com a gente e que contaremos numa próxima reportagem.

Como vemos, toda essa região do sertão do Pajeú, é fácil encontrar ainda em preservação, resquício de mata atlântica, especialmente onde o lençol freático é menos sofrido.

Com o blogueiro Cosmo Queiroz e o ex-vereador e ex-conselheiro tutelar, Luiz de Joel, pudemos dialogar bastante sobre a proteção ambiental no referido município de Carnaíba. Vejam que por lá, o cultivo de mandioca e macaxeira é comum em toda a zona rural do sertão do Pajeú.

A serra da Matinha localiza-se na comunidade de Boqueirão, pertencente ao município de Carnaíba, estado de Pernambuco. O alto da Serra fica a cerca de 970 metros de altitude em relação ao nível do mar e possui beleza natural com atrativos para diversas atividades e exploração ecológica.  A área também apresenta uma grande quantidade de nascentes d’água com boa estrutura de preservação e riachos com pequenos reservatórios de água de boa qualidade para o consumo humano.

AGUARDEM A PRÓXIMA REPORTAGEM!

APOIO CULTURAL

Mais sobre:

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas,formado em radiojornalismo, é poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE) e escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o Projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM, criador do Projeto Música na Escola e ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura.

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

CONHEÇA AS SERRAS DE BOM CONSELHO

SEDUÇÃO CAMISARIA

MOURA CONTABILIDADE

LISTA TELEFÔNICA DO POETA

MALHARIA COLATINO

BIO FITNESS ACADEMIA

ANUNCIE AGORA MESMO

VEM AÍ RÁDIO ATITUDE FM

Últimas