A FALTA DE CHUVAS VEM PROVOCANDO A DESERTIFICAÇÃO EM REGIÕES DE PERNAMBUCO

Por Cláudio André, publicado em 9 de setembro de 2018

A zona rural de Iati já está sofrendo com a falta de chuvas, a vegetação está a cada dia mais seca. Choveu no final de abril e de lá para cá, apenas nuvens passageiras.

Entre vegetação de caatinga e rochas graníticas com acabamento de quartzo, estão as geoformas das pedras que compreende a área visitada por técnico do IPHAN em 2015.
É possível encontrar as margens do rio Garanhunzinho uma agrupamento de rochas que formam pequenas cavernas que há milhões de anos serviram de moradia para os homens primitivos.
Devido a atividades vulcânicas há milhões de anos, as rochas que ficam no futuro sítio arqueológico de Iati, mostram geoformas e tipos de pedras dos mais variados tipos.

Sabe-se que pela deposição das partículas originadas pelo intemperismo de outras rochas – rochas sedimentares clásticas ou detríticas; pela precipitação de substâncias em solução – rochas sedimentares quimiogênicas; e. pela deposição dos materiais de origem biológica – rochas sedimentares biogênicas.
A Pedra Peixe Boi Marinho
De modo geral as rochas sedimentares apresentam-se estratificadas, ou seja, são formadas em camadas, que indicam diferentes sedimentos e épocas em que foram ali depositados. Quanto mais profundos, mais antigos serão os sedimentos. São exemplos de rochas sedimentares a ardósia, o arenito e a argila. O peixe boi pode chegar a 450 kg.
O quartzo é o segundo mineral mais abundante da Terra (aproximadamente 12 % vol.), perdendo apenas para o grupo de feldspatos. Possui estrutura cristalina trigonal composta por tetraedros de sílica (dióxido de silício, SiO2), onde cada oxigênio fica dividido entre dois tetraedros.
Existem diversas variedades de quartzo, alguns chegando a ser considerados pedras semi-preciosas. Desde a antiguidade, as variedades de quartzo foram os minerais mais utilizados na confecção de jóias e esculturas de pedra, especialmente na Europa e no Oriente Médio. Hoje, sabe-se que mineradores de rochas contendo quartzo podem sofrer de uma doença pulmonar denominada silicose.
A Pedra do Letreiro se não cuidarem logo suas gravuras desaparecerão. A corrosão do tempo, a falta de conservação do meio ambiente, provocarão cada vez mais a desertificação da região.

Pedra Pintada – A marca do homem pré-histórico
Liberdade. Voar. Viajar por aí. Aula de campo. Estudar. Aprender. Qualificar-se. Assim estamos imbuídos. Assim estamos focado. Em vez de perder, investir no tempo com coisas que são grandiosas e imponentes. Aula de geologia in loco. Estamos no caminho certo.
Sem chuvas, o que resta para o consumo animal. Esse caldeirão está no leito do rio Garanhunzinho na zona rural de Iati, no agreste meridional de Pernambuco.
Por esse ângulo pode se perceber que o clima árido nessa região do agreste meridional de Pernambuco está transformando todo esse lugar num deserto. Do final de abril até agora, nada de chuvas.
A temperatura na casa dos 30 graus, vai secando primeiro as plantas e árvores que não suportam por muito tempo calor e temperaturas elevadas.
O processo de desertificação pode ser resultado de atividades humanas ou de fatores naturais. A desertificação é caracterizada como o processo de degradação da terra nas zonas áridas, semiáridas e subúmidas secas, resultantes das atividades humanas ou de fatores naturais (variações climáticas).

A desertificação é um fenômeno que ocorre apenas em regiões que possuem climas muito secos: as regiões de clima árido, semiárido e subúmido seco. 

As principais causas da desertificação são o desmatamento, o uso intensivo (sem pausas) do solo, queimadas e práticas inadequadas da agricultura (como o uso de agrotóxicos nas plantações).

VEM AÍ A ÚLTIMA PARTE DA REPORTAGEM!

O Poeta tem muito mais conteúdo em nosso canal no YouTube!

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas, formado em radiojornalismo, poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE), escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM e Rádio Web News Olho d'Água, criador do Projeto Música na Escola, ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura. Membro efetivo da FACUPIRA (Fundação Cultural de Palmeira dos Índios/AL), Ex-membro do Conselho Municipal de Saúde de Bom Conselho/PE. Colunista dos sites Tribuna do Sertão (P.dos Índios) e Tribuna do Agreste (Arapiraca) e 7 Segundos (Maceió). Ex-assessor de comunicação da Câmara de Vereadores de Bom Conselho/PE.