PAISAGISMO: A VEGETAÇÃO DE CAATINGA E SUA BELEZA NATURAL

Por Cláudio André, publicado em 20 de maio de 2018

A vegetação de caatinga no período de chuvas deixa o meio ambiente ainda mais bonito.
A Caatinga é uma formação vegetal que podemos encontrar na região do semiárido nordestino. Está presente também nas regiões extremo norte de Minas Gerais e nos estados do Ceará, Bahia, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Maranhão e Piauí.
No Sítio Peri-Peri, zona rural de Venturosa, a vegetação de caatinga está por todos os lados. A caatinga é mais um bioma existente e este é exclusivamente nosso, ou seja, só existe no Brasil em sua grande maioria. A floresta nesta região tem como característica ser meio esbranquiçada, com a tradução ao pé da letra direto do tupi, caatinga quer dizer “Mata Branca”. 
A flora da caatinga é também totalmente adaptada para conseguir sobreviver em um ambiente árido.
A Fauna possui muitas espécies adaptadas, algumas delas até em extinção. O único problema com relação à caatinga é a exploração indevida, o que está acarretando um problema ambiental muito grande, ameaçando a existência do bioma.
Na Caatinga há forte presença de arbustos com galhos retorcidos e com raízes profundas;presença de cactos e bromélias; os arbustos costumam perder, quase totalmente, as folhas em épocas de seca, fazem isso para evitar a evaporação de água; as folhas deste tipo de vegetação são pequenas.
O mandacaru (Cereus Jamacaru) é uma planta cactácea e nativa do Brasil, também é conhecida como cardeiro. É típica da caatinga e nasce em vários lugares, até mesmo nos telhados das casas rurais. Vive tranquilamente em lugares de clima seco e com pouca água, pode chegar a 6 metros de alturas e no lugar das folhas a planta contém espinhos para proteger a planta contra os herbívoros da região. As raízes do mandacaru consegue absorver água contida no lençol freático e o tronco é protegido por uma película grossa para evitar a perda de água.
Intitulado por Euclides da Cunha como a “árvore sagrada do sertão”, o umbuzeiro é também conhecido como imbuzeiro (nome cientifico: Spondias tuberosa). O seu fruto é o umbu ou imbu. A palavra que lhe deu esse nome é o “ymbu”, de origem tupi-guarani, que significa “árvore que dá de beber”, uma referência a sua característica de armazenamento de água, especialmente da raiz, qualidade necessária para sobrevivência nos longos períodos de seca no seu habitat natural, a Caatinga. A planta pode alcançar sete metros, tem tronco curto e copa em forma de guarda-chuva. As flores são brancas, agrupadas, perfumadas, com néctar que é retirado pelas abelhas para se alimentarem e produzirem mel.
O Xiquexique (Pilosocereus gounellei) é um cacto endêmico do semi-árido brasileiro. Seu caule suculento tem uma consistência macia que reserva muita água e é protegido por espinhos fortes. Em secas prolongadas, serve como fonte de alimento tanto para o homem quanto para os animais de criação. É queimado para retirar os espinhos e oferecido ao gado como complemento ou muitas vezes como única fonte de alimento. 
A coroa-de-frade ou cabeça-de-frade é um cacto de forma cilíndrica, com costelas bem acentuadas, com espinhos marrons numerosos, mas curtos e direitos.
À medida que cresce pode tomar a forma de uma pirâmide e na maturidade desenvolve uma cabeça no topo, chamada de cephalium, coberta de espinhos bem pequenos, delgados e vermelhos. Entre os espinhos nascem pequenas flores rosadas ou vermelhas.
Uma piscina natural ao ar livre. Isso encontramos em frente a Casa de Pedra na zona rural do município de Venturosa, agreste meridional de Pernambuco.
O mandacaru que enfrenta altas temperaturas.
A cabeça de frade que pode ser utilizado em casa como amuleto contra os invejosos.
A flor do umbuzeiro deixa ainda mais vistoso. Interessante, que esse pé de umbuzeiro está em cima de uma rocha, lugar que praticamente não oferece vida.

Mais sobre:

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas,formado em radiojornalismo, é poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE) e escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o Projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM, criador do Projeto Música na Escola e ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura.

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

CONHEÇA AS SERRAS DE BOM CONSELHO

SEDUÇÃO CAMISARIA

MOURA CONTABILIDADE

LISTA TELEFÔNICA DO POETA

MALHARIA COLATINO

BIO FITNESS ACADEMIA

ANUNCIE AGORA MESMO

VEM AÍ RÁDIO ATITUDE FM

Últimas