CACHOEIRA DO SÍTIO COEMA EM SALOÁ, ONDE A NATUREZA AFLORA COM SEUS ENCANTOS (PARTE 02)

Por Cláudio André, publicado em 6 de maio de 2018

Antes da queda d’água, a correnteza é muito calma pelo riacho que recebe o nome da cachoeira. Mesmo que dejetos de um dos povoados do município de Saloá que cai na água corrente, quando se chega no ápice da cachoeira, a água já tem outra tonalidade.
Segundo moradores da região é recomendável o banho, menos o consumo humano. O riacho que jorra água pelas pedras tem a função de filtrar a água até sua queda de 80 metros de altura.
Para onde você olhar, a força da natureza escorre aos nossos olhos. Com a força da água e do vento, as pedras ficam com um acabamento intocável.

 
O colorido das pedras é um capítulo à parte. A vegetação cravada nas rochas, deixa ainda mais o lugar bucólico. Andar entre as pedras faz-no lembrar a vida do homem pré-histórico.
Antes da principal cachoeira, outras se formam naturalmente ao meio da vegetação de caatinga.
O som das águas, o cheiro de mato verde, temperatura em torno dos 25 graus, enfim, são situações vividas durante o tour pela meio da caatinga no Sítio do Coema, na zona rural de Saloá.
Nesse ângulo, percebe-se que a formação rochosa com formato de caverna, fica bem ao lado da queda d’água, deixando a Cachoeira do Coema bem mais vistosa.


A mistura de cores das rochas por onde a água do Riacho do Coema passa, faz o ambiente ficar interessante.
A Mata ciliar é a formação vegetal localizada nas margens dos córregos, lagos, represas e nascentes. Também é conhecida como mata de galeria, mata de várzea, vegetação ou floresta ripária.
A água e o vento fizeram um caldeirão em cima da rocha de onde cai a água que se transforma numa cachoeira.
A vegetação de caatinga que rodeia a cachoeira está formada de macambira e catingueira rasteira.
Caldeirões desse tipo é definido diante da sua concavidade de suas rochas que acumulam água e que apresentam um grande significado devido ao seu contexto histórico da região, podendo assim tornar-se numa beleza natural e de grande valor.
Para os amantes da prática do rappel, a Cachoeira do Coema é um lugar ideal, pois, os 80 metros para escalar, precisa-se muita coragem e adrenalina.
A parede que divide as poças d’água, ao mesmo tempo deixa um espaço contemplativo diante de sua vista panorâmica.
A correnteza acanhada em cima, mas, quando estamos em baixo da rocha, o espetáculo natural é sensacional.
Queda d’água se formando de um lado, caldeirão com água, de outro. Ventilação na casa dos 25 graus centígrados.
Essa é penúltima queda, antes de visualizarmos a frente da cachoeira, A água que escorrega pelas pedras faz uma sonorização espetacular.

Nesse local que estou indicando na foto, é um caldeirão sem água, mas, que no período da chuva aumenta a vazão e fica cheio d’água.
De qualquer ângulo a beleza é sensacional!
Uma pena que as estradas de acesso não são lá essas coisas. 

Desse local, pode-se visualizar o Sítio Angico na zona rural de Bom Conselho. De Bom Conselho-Saloá = 25 km, + 10 km de Saloá até a Cachoeira do Sítio Coema.

SAIBA MAIS NA PRÓXIMA POSTAGEM…

O Poeta tem muito mais conteúdo em nosso canal no YouTube!

Cláudio André

Cláudio André Santos, natural da cidade de Olho d'Água das Flores, sertão de Alagoas, formado em radiojornalismo, poeta, blogueiro, radialista profissional (Reg.3059 - DRT-PE), escritor. Tem doze livros de poesias e crônicas publicados. Premiado Pelo Ministério da Cultura em 2009 com o projeto Cultural Minha Imaginação é um Poema. Estudou além Radiojornalismo, Francês e Filosofia. Membro efetivo da Associação Alagoana de Imprensa (Reg.678). Fundador da Rádio Olho d'Água FM e Rádio Web News Olho d'Água, criador do Projeto Música na Escola, ex-seminarista. Show-man. Foi um dos fundadores e diretor-executivo da Associação de Blogueiros de Pernambuco (ABlogpe). Fundador do Sistema Online Poeta de Comunicação (Blog, Site, Studio, Lista telefônica, Rádio Web e TV Web). Trabalhou em mais de uma dezena de emissoras de rádio nos estados de AL, PE, SP. Tecnólogo em oratória, em técnicas de vendas e administração empresarial pelo SENAC. Tem várias premiações como repórter e blogueiro. Destaque na área do fotojornalismo. Criador do projeto ecológico/educativo Poeta Viagens e Aventura. Membro efetivo da FACUPIRA (Fundação Cultural de Palmeira dos Índios/AL), Ex-membro do Conselho Municipal de Saúde de Bom Conselho/PE. Colunista dos sites Tribuna do Sertão (P.dos Índios) e Tribuna do Agreste (Arapiraca) e 7 Segundos (Maceió). Ex-assessor de comunicação da Câmara de Vereadores de Bom Conselho/PE.